A Verdade Sobre a Cirurgia de Desvio de Septo (Septoplastia)!

Cerca de 85% da população possuem desvio de septo em diferentes graus.

No Brasil, de 8 em cada 10 brasileiros têm esse problema que pode levar a outros distúrbios como:

  • Respiração oral;
  • Ronco;
  • Sono ruim e apneia;
  • Mais chance de sinusite;
  • Dificuldade no olfato;
  • Dores de cabeça.

Mas a boa notícia é:

Nem todos os casos exigem operação.

Será que esse é o seu caso?

Então, continue lendo esse artigo que você saberá e entenderá de forma simples:

  • Quando ela é indicada;
  • Como a cirurgia de desvio de septo funciona;
  • Quais os cuidados necessários;
  • Quais os riscos que ela pode oferecer;
  • Como ter sucesso com a cirurgia.

Quando a cirurgia é indicada?

Mas quando a cirurgia de desvio de septo é indicada

O septo nasal é a estrutura que divide por dentro as duas fossas nasais.

Quando, por algum motivo, o septo não está centrado (meio do nariz) ele se torna um obstáculo para a passagem de ar, dificultando a respiração.

O desvio do septo, também chamada de septoplastia, pode ser causado por traumas e falhas no crescimento, impedindo o bom fluxo de ar pelo nariz. Essa má ventilação piora a qualidade respiratória, com impacto importante no sono e no dia a dia.

No entanto, a cirurgia é indicada quando o desvio de septo provoca:

  • Nariz entupido;
  • Sinusites;
  • Dor de cabeça;
  • Ronco e apneia do sono (depende do caso).

Apesar do desvio, não são todos os casos que são levados pra mesa de cirurgia.

O grau de desconforto depende do local do desvio. Em geral, o desconforto é maior quanto mais perto da ponta do nariz.

Entenda que:

A principal indicação de cirurgia é para pessoas que possuem dificuldades de respiração, mas desvios estéticos e pacientes com dores de cabeça também podem ser analisados.

Como a cirurgia de septo nasal funciona?

Cirurgia desvio de septo nasal - Septoplastia

A septoplastia tem como objetivo corrigir o desvio de septo.

Por isso ela é feita da seguinte forma:

  1. O septo nasal, como todo o restante da cavidade nasal, é coberto pela mucosa nasal. O primeiro passo da cirurgia consiste em se levantar esta cobertura, para que se exponha todas as alterações ósseas e cartilaginosas do septo.
  2. As partes do septo que estão desviadas são removidas e o septo é então centralizado.
  3. A mucosa é posta novamente sobre o septo nasal.
  4. O cirurgião pode optar por colocar um molde para reposicionar a mucosa e o septo nasal, além de tampões nasais para evitar sangramentos.
  5. O molde (splint nasal) é retirado cerca de uma semana depois da cirurgia, em consultório.

A cirurgia de desvio do septo nasal pode ser feita com anestesia geral ou local, com um tempo de duração que varia entre uma hora e uma hora e meia.

A internação hospitalar é necessária, mas por pouco tempo.

A boa notícia é que:

O paciente geralmente recebe alta no mesmo dia ou no dia seguinte à operação e a cirurgia pode não deixar cicatrizes ou marcas. 🙂

Quais cuidados devo ter com essa cirurgia?

Nos primeiros dias após a septoplastia pode ocorrer um pouco de sangramento nasal e pode haver vômitos, geralmente com sangue escuro que foi engolido durante a operação.

Mas aqui vai um alerta:

A ocorrência de vômitos repetidos ou com sangue vermelho vivo deve ser comunicada ao médico.

Assim como a rinoplastia, os cuidados da cirurgia de desvio de septo nasal são:

  • Ficar em casa, em repouso, nos primeiros dias de pós-operatório;
  • Nos primeiros dias a alimentação deve ser liquida, conforme orientação médica;
  • Não usar óculos até o médico liberar;
  • Lavar o nariz conforme as orientações do médico;
  • Evitar banhos muito quentes, pois também podem favorecer sangramentos;
  • Não tomar sol até o médico liberar;
  • Atividades físicas devem ser evitadas durante os primeiros dias.

Clique aqui para saber com detalhes todos os cuidados do pós-operatório e para ter sucesso com sua cirurgia de desvio de septo.

Quais os riscos da septoplastia?

Entenda que:

Riscos fazem parte de qualquer cirurgia plástica.

Os principais riscos da cirurgia de desvio de septo nasal são:

  • Infecções;
  • Hematomas;
  • Perfuração do septo;
  • Retorno do desvio do septo;
  • Aderências entre as paredes do nariz (sinéquias);
  • Retorno do aumento das conchas nasais;
  • Complicações da anestesia geral;

Ter febre e dor são comuns no pós-operatório da septoplastia, mas são facilmente controláveis por analgésicos – indicados sempre pelo médico responsável.

Os sangramentos é outra coisa que pode acontecer no pós-operatório, normalmente são muito ligeiros e melhoram com repouso e compressa fria. A atenção deve-se pelos sangramentos muito intensos que devem ser acompanhados pelo médico responsável.

A boa notícia é:

A grande maioria dos riscos podem ser reduzidos com a escolha correta do cirurgião plástico.

Por isso, esse artigo aqui mostra 7 dicas cruciais para você não errar na hora de escolher um cirurgião plástico.  😉

Afinal, um bom cirurgião vai deixar claro todos os riscos da cirurgia e como preveni-los ao máximo.

Perguntas e respostas sobre a cirurgia desvio de septo

Você tem alguma dúvida referente a Septoplastia? Então veja abaixo as principais perguntas e respostas sobre essa cirurgia.

Importante: Caso não tenha nenhuma dúvida sua, entre em contato conosco para te ajudar. 😉

Quais são as causas do problema?
Como eu sei se posso fazer a cirurgia de desvio de septo?
É preciso cortar o nariz para realizar a cirurgia?
Essa cirurgia pode ser feita em consultório?
Qual tipo de anestesia utilizada na cirurgia?
A cirurgia de desvio de septo dói?
Vou respirar melhor depois da Septoplastia?
Quais os cuidados e restrições após a cirurgia?
Qual a diferença entre rinoplastia e septoplastia?
Qual o preço de uma Septoplastia?

Obtendo sucesso com a cirurgia de Septoplastia!

Sucesso com a cirurgia de Septoplastia

Assim como qualquer outra cirurgia. O sucesso da cirurgia de Septoplastia começa com a avaliação inicial.

Ela tem como objetivo entender as suas expectativas, esclarecer dúvidas, além de fornecer todas as informações que você precisa antes de tomar a decisão e realizar a sua cirurgia.

Na avaliação inicial será respondidas dúvidas como:

  • Quais os exames necessários;
  • Em que data a cirurgia poderá ser realizada;
  • Qual o tempo de internação;
  • Como funciona a recuperação;
  • Quais os riscos da cirurgia;
  • Quais os benefícios da cirurgia;
  • Quais os cuidados necessários antes e depois da cirurgia;
  • Em quanto tempo é possível retomar as atividades normais;
  • Qual o preço final da cirurgia;
  • Entre outras dúvidas.

É através da avaliação inicial que será feito todo o planejamento da cirurgia.

Agora, me responda:

Você gostaria de ter sucesso com a cirurgia de septo nasal?

Para isso, clique aqui agora para agendar sua consulta e definirmos o melhor procedimento para você.

Leia Também:

Evolua. Compartilhe esse conteúdo para o mundo: